PWA e a revolução Mobile

pwa-mobile-1

A vida online ganhou uma cara completamente nova com a chegada dos smartphones. Desde que, para estar conectado é preciso apenas um aparelho móvel em suas mãos, todos passaram a ganhar tempo e interações instantâneas que basicamente movem o mundo.

Comprar, pesquisar e interagir agora está a um clique da inovação e solução para os consumidores da internet móvel. Conceitos como Mobile First, onde o layout e funcionalidade de um site são voltados prioritariamente para o acesso via celular, são cada vez mais ressaltados entre desenvolvedores.

Junto a isso, um novo termo ascende nesse meio: PWA — Progressive Web App. Você sabe o que isso significa? Nesse post, a CoreBiz traz a definição, vantagens e funcionalidades daquilo que é cada vez mais uma tendência no mundo digital.

O que é PWA?

O termo PWA foi utilizado pela primeira vez em 2015, diante à necessidade de acompanhar o avanço que a internet estava vivenciando. Trata-se de uma estratégia que visa em primeiro lugar a experiência do usuário ao acessar um site pelo celular. Aliado a isto, já encontramos inclusive o termo “usuário first”.

Sua ideia é facilitar a vida do consumidor que, na era da agilidade, precisa que as coisas andem rapidamente favorecendo-o ao máximo em praticidade. Imagine só, no meio da loucura da Avenida Paulista, ter que pausar o tempo para baixar o aplicativo do restaurante o qual você está buscando uma reserva. Não dá, né?

Até porque, provavelmente, você frequenta diversos outros restaurantes, bem como uma variedade de serviços — imagina ter um aplicativo instalado para cada um deles?

O principal foco do PWA é aplicar tecnologias às páginas web com a interface, a vantagem e a experiência proporcionada pelos mobile apps, sem a necessidade de baixar nenhum aplicativo.

Mas o quão vantajoso (ou não) isso pode ser para uma marca? É isso que vamos descobrir agora!

As grandes vantagens do serviço PWA

A primeira vantagem do PWA nós já entregamos de bandeja: o usuário passa a ter uma experiência mobile personalizada e única na própria web, sem a necessidade de instalação de um app.

Isso é possível através do que é conhecido como Web App Manifest. Trata-se de um arquivo obrigatório para PWA, capaz de controlar a interface do aplicativo e fornecer esses diferenciais dos sites comuns.

Voltemos ao caso do restaurante. Em meio à agitação das ruas paulistas, ninguém tem muito tempo (ou talvez internet) para fazer o download de um aplicativo com o único intuito de reservar uma mesa. Sem contar que, após utilizar o serviço, provavelmente acontecerá o mais óbvio: a desinstalação.

De acordo com a Adjust, empresa dedicada à mensurações vinculadas a apps, um aplicativo normalmente é desinstalado entre 5 e 8 dias após sua última utilização. Portanto, além de poupar os dados móveis e a paciência do usuário, o PWA é capaz de proporcionar toda a funcionalidade esperada.   

Além disso, essa estratégia trabalha aliada às técnicas de SEO, visa a otimização de um layout tornando-o mais interativo para o usuário através de UX (user experience) e age de forma responsiva, adaptando-se à qualquer navegador.

Funções que o PWA oferece assim como um app nativo

Dentre os maiores destaques de funcionalidades do PWA similares a dos apps, podemos ressaltar as seguintes:

  • Push Notification: a fim de estimular o uso constante;
  • Ícone na tela inicial: permite acesso instantâneo ao site;
  • Acesso à diversas ferramentas: contatos, câmera, fotos, geolocalização podem ser acessados como funcionalidade.
  • Splash screen: ao acessar o site, temos a impressão de abrir um aplicativo, pois há uma tela inicial com o logo do site, bem como nos apps nativos;
  • Funcionamento offline: após o primeiro acesso e carregamento de cache, o usuário tem acesso offline. Esse recurso é importantíssimo, inclusive, para as experiências Omnichannel.

Mas então… Seria essa a morte dos apps?

A resposta é muito simples: não! Ok, para o usuário é realmente vantajoso no que diz respeito principalmente à instalação, mas existem alguns outros fatores em que o app ainda sai à frente, como na experiência totalmente personalizada.

No entanto, eles não precisam ser comparativos, mas sim vistos como duas excelentes oportunidades de engajamento com o usuário. O que vai determinar qual é o melhor para o seu negócio/site é o tipo de serviço. Para cada variante, existe a opção ideal e que, com certeza, atenderá melhor aquilo que seu consumidor busca.

E aí nós resgatamos a importância de entender o cliente como a prioridade do seu serviço. Suponhamos que, na primeira experiência com o seu web site, o usuário saia completamente satisfeito. A probabilidade de instalar o aplicativo aumenta devido à essa boa impressão.

A sua credibilidade e seriedade tornam-se fatores potenciais de fidelização do seu consumidor.

Além do mais, alguns empecilhos ainda impossibilitam que o PWA seja utilizado como recurso único. Os principais são: a ausência de todas as funcionalidades no Safari (browser do iOS) e também do acesso a recursos como Bluetooth e sensores de proximidade — ainda.

CoreBiz e a nova experiência móvel

A mudança de visão que as empresas estão adquirindo sobre a experiência do usuário, como um todo, é muito importante para a evolução dos serviços prestados.

À frente da inovação e na busca constante por oferecer esses avanços, a CoreBiz já disponibiliza os serviços de PWA. Quer saber mais? Vem trocar uma ideia com a gente e mude o seu conceito sobre navegação móvel.

Redação CoreBiz
2018-10-31T09:51:03+00:00 By |Omnichannel|