9 problemas que todo e-commerce tem na gestão de tecnologia

Que o e-commerce é uma dádiva adquirida com o avanço da tecnologia não há como discordar. A facilidade oferecida por esse serviço concede conforto e comodidade ao usuário, bem como praticidade ao lojista. 

Mas, para que o seu comércio eletrônico seja referência, você precisa ter a certeza de que não está falhando em itens fundamentais para a garantia de uma boa gestão de sua tecnologia.

Listamos os 9 maiores problemas que todo e-commerce enfrenta quando possui falhas pontuais na logística do seu negócio. 

1. Conhecimento escasso de plataformas

A falta de domínio ou um conhecimento escasso das possíveis plataformas a se utilizar – e são inúmeras as opções – pode fazer com que o seu e-commerce fique limitado. 

Por exemplo: você tem o projeto de como deseja que ocorra a produção do site. A competência técnica para diagnosticar se a escolha da plataforma “X” é a ideal cabe principalmente ao desenvolvedor, pois ele enxergará falhas que podem acontecer e o que é viável ou não para o negócio.

Caso ele não tenha um domínio no conhecimento das plataformas, ainda que somente das principais, essa análise será superficial e, cedo ou tarde, apresentará as deficiências do desenvolvimento. 

2. Falta de entendimento sobre o negócio

O leque de informações da contemporaneidade causa à muitas pessoas um conhecimento sobre várias coisas, porém inúmeras vezes raso. Não conseguimos abordar com eficiência aquilo que conhecemos de forma breve e sucinta. 

Como já citamos, o objetivo é tornar seu e-commerce referência no mercado. Logo, se a pessoa responsável pelo desenvolvimento do projeto não entender a proposta e o fundamento do negócio, as armas mais importantes e que proporcionarão o diferencial para sua loja não serão exploradas.

3. A ausência de um backlog eficaz

A falta de organização e controle das tarefas a serem realizadas é sempre um problema catastrófico em todos os segmentos – até mesmo nos inimagináveis. 

Atrasos exorbitantes em prazos estipulados, sequência de itens programada fora da ordem esperada e o não cumprimento de detalhes fundamentais para o resultado final são complicações graves ocasionadas pela falta de planejamento e estruturação de um backlog.

Interpretado como um “controle de tarefas do profissional”, sua ausência pode ser consideravelmente prejudicial ao projeto como um todo.

4. Controle de horas falho

A criação de um e-commerce demanda tempo à equipe de desenvolvimento e, esse tempo, custa dinheiro ao cliente. Se o desenvolvedor não contabilizar as horas que gastou para a elaboração do projeto como um todo, é sinônimo de prejuízo para ambos. 

Como pode ser viável contratar um pacote “X” da agência que fará a criação de sua loja virtual sem saber o tempo que será utilizado para a efetivação de todos os passos? 

5. Conhecimento superficial em SEO

O que chamamos de search engine optimization (otimização para mecanismos de busca) vai muito além do que ouvimos superficialmente sobre técnicas de palavras-chave e derivados.

A equipe que desenvolve o seu e-commerce não pode deixar de lado fatores tão importantes daquilo que denominamos SEO técnico, englobando justamente estrutura de códigos HTML, otimização de imagens, metadados e outros.

Não contar com esse conhecimento técnico e específico prejudicará, principalmente, o fluxo de visitas que seu comércio eletrônico receberá.

6. Conhecimento superficial em UX

A boa experiência do usuário em seu e-commerce associada às outras vantagens e diferenciais oferecidos é o que vai trazê-lo de volta para novas compras.

Ícones que divergem do apresentado, imagens que poluem visualmente a seção, ou que estão em má resolução, e letramento inapropriado são exemplos de péssimas user experiences provocadas.

Contar com uma equipe de profissionais que não está habilitada à melhoria dessa experiência está, sem dúvidas, entre as 9 falhas que não podem acontecer!

7. Tempo de resposta extenso

A comunicação entre o cliente e a equipe de desenvolvimento é fundamental para que as coisas corram conforme o planejado. Você precisa entender como as etapas estão acontecendo, se o desenvolvimento está de acordo com o que foi projetado e como está o andamento em um aspecto geral. A dificuldade do contato desenvolvedor-cliente impede que as coisas sejam alinhadas durante o processo. Isso pode gerar uma segunda demanda devido à necessidade de refazer alguma parte do trabalho.

8. Falta de testes

Toda e qualquer página da internet precisa ser testada antes de ir ao ar. É necessário saber como o cliente final irá reagir à implementação do site e também à futuras mudanças, bem como diagnosticar possíveis erros.

Quando isso não ocorre, as probabilidades de existirem bugs são gigantescas, o que afeta diretamente naquilo que já mencionamos anteriormente: a experiência do usuário. E, quando essa experiência é impactada negativamente, o prejuízo vai todo para o seu e-commerce.

9. Baixa qualidade na entrega

Os erros apontados acima acarretam no resultado final: a baixa qualidade na entrega do projeto. Vamos recordar quais são?

  • A falta de conhecimentos técnicos sobre as plataformas de uso;
  • O saber escasso do negócio; 
  • A ausência de um backlog eficiente;
  • O controle de horas falho;
  • Pouca ou nenhuma experiência e preocupação no que se refere a SEO e UX;
  • Comunicação “travada” entre cliente e agência;
  • Não preocupação com testes prévios.

Todos eles apresentarão o único resultado possível: a baixa qualidade e eficiência em tudo aquilo que foi idealizado anteriormente.

Se, das falhas que citamos, você identificou uma ou mais em sua gestão, está na hora de procurar a solução em uma empresa com credibilidade e capaz de oferecer a confiança e o resultado que seu e-commerce precisa.

Confira 5 maneiras de melhorar a gestão de tecnologia do seu comércio eletrônico.

Redação CoreBiz
2018-07-19T16:49:49+00:00 By |Omnichannel|