Marketing digital: estratégias de vendas para sua loja virtual

loja-virtual

Quando procuramos por estratégias e soluções para melhorar nossas vendas online, encontramos sempre a mesma resposta: o marketing digital. No entanto, nem todo mundo sabe como usar isso a favor do seu negócio, nem quais são as técnicas adequadas a utilizar nesse processo.

Por isso, nós separamos as melhores formas de aplicar o marketing digital em seu e-commerce, a fim de alavancar todo o seu processo de vendas de forma simples e rápida.

Afinal, quanto antes você entender a importância de investir nessa estratégia, mais cedo perceberá os resultados e crescimento de sua empresa.

Vamos lá?!

1. SEO — tráfego orgânico para sua página

Você já seguiu nossas dicas sobre como abrir um canal de vendas, certo?! Agora é hora de aprender como fazer o cliente chegar até sua página. E nós podemos fazer isso de duas formas: através das mídias pagas (que falaremos logo adiante) e também dos mecanismos de busca.

Para isso, devemos explorar as estratégias de SEO (Search Engine Optimization), ou otimização para mecanismos de busca, em português.

Trata-se de um conjunto de técnicas de otimização que englobam conteúdos, páginas da web, sites, blogs e tudo que seja passível de melhoria dentro do ambiente virtual. São upgrades que podem aumentar consideravelmente o posicionamento de sua página nos resultados dos sites de busca. O que, por fim, pode gerar – e muito – tráfego.

Assim, sua loja virtual é “encontrada” pelo público certo, através das palavras certas, o que também reflete nos potenciais de venda. Afinal, quem procura por palavras exatas, normalmente está com um objetivo específico em mente.

Para encontrar as palavras certas, que são as palavras-chave do texto, você pode contar com ferramentas como: SEMRush, Keyword Planners (do Google), Ubersuggest e Google Trends. Todas elas possuem versões gratuitas e pagas, o que diferencia um pouco é o acesso às suas funcionalidades.

2. Marketing de conteúdo

Aliado à boa prática de SEO, devemos destacar uma estratégia que dia após dia ganha mais visibilidade no mundo do marketing digital: o marketing de conteúdo. Isso acontece pois o cliente chega até seu site através de assuntos que considera relevante para sua necessidade naquele momento.

Pensa com a gente: você está à procura de um tênis para começar uma rotina de corridas diárias, mas ainda não sabe muito bem qual a melhor marca, nem qual a frequência ideal para praticar o esporte, apenas quer começar.

Primeira coisa que você faz? Joga em algum site de buscas: melhores tênis para correr. E então você lida com dois tipos de conteúdos — um totalmente focado na venda do produto e outro que esclarece diversas dúvidas que você tinha a respeito desse esporte. Em qual você vai clicar?

Produzir um conteúdo que traga relevância e agregue significado ao que o seu possível futuro cliente está procurando é tudo o que você precisa. Afinal, “olha, que demais, esse site traz tudo o que eu devo saber sobre tênis de corridas, além de já conter o produto que preciso”.

Além do mais, uma estratégia de marketing de conteúdo abrange muito mais que o texto propriamente dito. Ela engloba desde o planejamento que envolve a definição de objetivos e KPIs até a definição de personas para as quais você “deve” escrever, de acordo com seu público.

3. As mídias pagas — Facebook Ads e Google AdWords

Como mais uma forma de aplicar o marketing digital, temos a opção das mídias pagas — Facebook Ads e Google AdWords.

Facebook Ads

O Facebook Ads é referência quando falamos em anúncios através de redes sociais. Trabalhando com imagens, textos e vídeos, as “propagandas” tornam-se muito mais atrativas para quem as recebe.

A exibição dos anúncios pode, inclusive, ser feita com base no perfil que você estipular. Dessa forma, eles serão direcionados para o público que você deseja atingir.

O Facebook Ads trabalha com base no número de cliques ou de visualizações. Nesse, o pagamento é realizado quando o anúncio alcança mil exibições.

Google AdWords

No que diz respeito à pesquisa, o Google AdWords é referência. Graças ao seu alcance e popularidade, torna-se um dos mecanismos mais acionado pelas empresas.

Para anunciar no Google, você deve identificar as palavras-chave relacionadas ao seu tema e, então, criar conteúdo e inseri-las em seu site. O pacote que você contratar tem importância, mas lembre-se do que falamos sobre relevância: seu conteúdo precisa agregar ao leitor/consumidor.

Quanto aos custos, a inscrição no Google Adwords é gratuita. Você paga somente quando alguém clica no seu anúncio, ou seja, quando a sua publicidade realmente funciona.

4. E-mail marketing

A estratégia de e-mail marketing mostra-se muito eficiente por ser direcionada especificamente a cada público, de acordo com a segmentação das campanhas.

Um dos grandes diferenciais do e-mail marketing frente às estratégias que citamos anteriormente é a garantia de entregabilidade que ele possui. Isso acontece porque nas mídias pagas, por exemplo, o público pode simplesmente ignorar o anúncio, e seguir a rolagem do feed.

Através do e-mail, é certo que o destinatário receberá o conteúdo que você deseja repassar. E aí entra outra vantagem do e-mail: a flexibilidade que você tem para abordar os assuntos da maneira que preferir. Você pode personalizar o template, inserir gifs, imagens, vídeos — vale usar e abusar da criatividade.

Um fator importante e que segue como uma boa prática em e-mail marketing é jamais lotar a caixa de entrada dos seus contatos. Afinal, você não quer que seus e-mails sejam classificados como spam, não é mesmo?!

Ah, e é sempre bom lembrar: jamais, nunca, em hipótese nenhuma compre lista de e-mails, pois suas mensagens só causarão irritação a quem receber.

Conte com a experiência CoreBiz em marketing digital

A CoreBiz é uma agência especializada em marketing digital. Com inúmeros projetos que resultaram em muito sucesso para nossos clientes, realizamos estratégias que trazem resultados nas vendas do seu e-commerce. Vamos guiar sua empresa?

Redação CoreBiz
2018-10-10T09:21:17+00:00 By |Conversão|