4 melhorias para a sua gestão de CRO

Você já entende um pouco mais sobre CRO e conseguiu identificar os principais erros de quem está começando a administrar essa estratégia, certo? Viu também que o mercado online está em constante mudança e ascensão, o que significa que a concorrência cresceu consideravelmente.

Portanto, você precisa se atentar para que o seu negócio não fique para trás. Isso é possível através das melhorias das taxas de conversão da sua loja virtual. É aí que voltamos ao papel de CRO! Através das técnicas corretamente utilizadas, esse método é capaz de alavancar os resultados do seu e-commerce de maneira rápida e eficiente.

Em nosso último post você conheceu 10 problemas de CRO e Interface que podem prejudicar sua loja online. Caso você tenha se identificado com algum desses casos, confira agora 4 melhorias que a Corebiz tem para você.

1. Aumente a utilização de dados em sua estratégia

O principal objetivo de CRO é estimular as conversões do seu site. Quando implementadas, as técnicas desse método irão direcionar o usuário a concluir a ação esperada, seja ela de compra, cadastro ou envio de formulário.

Mas, para descobrir qual estratégia funciona melhor com seu público, é necessário buscar embasamento através de relatórios que apresentem as estatísticas de uso do cliente. Basicamente existem dois tipos de dados que devem ser analisados:

Dados quantitativos: aborda informações como taxa de abandono e de rejeição da página. A melhor ferramenta para extrair esse tipo de dado é o Google Analytics que te ajuda a entender quais são as páginas mais acessadas, entre outras milhares de análises que podem ser feitas.

Dados qualitativos: esses dados são um pouco mais abstratos, pois têm o objetivo de avaliação, como pesquisas abertas. Aqui, a intenção é entender quais são os interesses reais dos usuários, o que eles buscam em sua empresa ou produto e quais dificuldades eles enfrentam durante a navegação. Podemos utilizar a ferramenta CrazyEgg (ou outra equivalente), capaz de identificar onde os visitantes clicam, como clicam, até onde descem o scroll das páginas, mostra gravações de sessões, como eles preenchem formulários, dentre outras informações muito relevantes.

O levantamento desses dois tipos de dados te dará uma visão bem mais estruturada de como o usuário realmente se comporta, o que, sem dúvidas, são informações valiosas para melhorar a as conversões do seu negócio.

2. Valorize o conceito de Mobile First

O conceito de Mobile First é cada vez mais utilizado. Ele consiste basicamente na criação de um site com foco prioritário em dispositivos móveis e posteriormente para desktops e tablets.

Ambas as formas de acesso são importantes e merecem sua devida atenção. No entanto, já é comprovado que cerca de 65% das compras online começam no smartphone e terminam no desktop. Por isso, sua “prioridade” está em alta.

Tanto mobile quanto desktop devem proporcionar uma boa experiência ao usuário, mas é preciso ter a consciência de que seu cliente vai pesquisar seu produto primeiramente via smartphone. Isso acontece porque nos dispositivos móveis o usuário encontra com mais rapidez e objetividade aquilo que procura.

Se ele tiver dificuldades, seja preenchendo formulários ou tentando concluir a compra, ele irá recorrer ao notebook, por exemplo, para finalizar com maior conforto. Mas isso demanda um tempo maior para dedicar, portanto, muitas vezes, pode ser inviável conforme a urgência.

Por isso, além da adequação de fontes, largura de telas e outros detalhes importantes, é fundamental pensar de forma diferenciada para cada tipo de layout. Esses são detalhes realmente significantes em estratégias de otimização de conversão. No entanto, lembre-se de não ficar preso somente a eles, como falamos em nosso post anterior.

3. Manter o equilíbrio saudável entre SEO e CRO

Antes de converter os usuários do seu site é preciso trazê-los até ali, certo? Essa é a importância fundamental da relação entre essas duas operações.

Todas as boas práticas de SEO funcionam como parte inicial de um processo eficiente de CRO. Entenda: estratégias como definição de palavras-chave e adequação de títulos contribuem diretamente para rankear sua loja virtual nos resultados do Google.

Ao chegar no topo das pesquisas, o usuário encontrará seu site rapidamente e entenderá que, de todas as “respostas” do Google, a sua é uma das que contém maior relevância. Aí entra uma outra importante estratégia: a otimização técnica de tempo de carregamento de páginas.

Nós explicamos o porquê! A maioria das decisões de consumo são tomadas por impulso. De acordo com estudos realizados pelo Google, 53% dos usuários abandonam uma loja virtual em seu smartphone se a página não for carregada em até 3 segundos. Para cada 0,1 segundo de atraso, a taxa de conversão cai até 7%.

Portanto, se o seu cliente não permanece em seu site, como ele irá concluir a conversão? Junto ao diagnóstico dessa melhoria, precisamos ter em mente que tudo aquilo que trava o processo de utilização do usuário, o faz abandonar a navegação.

Formulários, por exemplo, devem ser claros, precisos e simples de preencher; os CTAs, que citamos no post anterior, devem estar sempre visíveis; o processo de compra deve conter etapas curtas e objetivas, a fim de facilitar a vida do usuário — como nos casos de “compre com 1 clique”.

Portanto, é fundamental garantir a contínua facilidade na navegação — seu site foi fácil de achar, então deve ser simples de manusear. Lembre-se: o objetivo é atrair público e torná-lo qualificado para gerar leads e conversões.

4. A importância do teste A/B

Ainda interligado à utilização de SEO, mas cuja atenção merece ser exclusiva, falaremos sobre a importância do teste A/B.

Esse teste é um dos exemplos mais comuns da aplicação de estratégias de CRO em uma loja virtual. Aqui são colocadas no ar duas versões de uma página para que, conforme as experiências que os usuários tiverem em cada uma delas, seja possível identificar as melhorias necessárias a fim de aumentar as taxas de conversão.

Um exemplo claro disso é o que citamos, relacionado ao tempo de carregamento da página. A equipe responsável por SEO observa a falha e repassa para a equipe de CRO. Essa, por sua vez, idealiza possíveis melhorias para que o tempo seja otimizado e lança a página como teste. Metade dos usuários terão acesso à versão A, enquanto a outra metade terá acesso à versão B.

Ao final, a página que apresentar maior taxa de conversão e menor conflitos gerados para o usuário é a mais adequada para permanecer no ar. E esses números você consegue através das análises de dados e resultados, já citados anteriormente.

 

2018-07-24T08:42:37+00:00 By |Conversão|

Sobre o Autor:

Redação CoreBiz