E-mail Marketing: o que deve ser evitado?

O e-mail marketing é uma ferramenta valiosa para gerar leads, além de ser uma opção para personalizar seu canal de comunicação com a sua base de clientes.

 

Por se tratar de uma alternativa que visa a fidelização da sua marca, o e-mail marketing é simples e essencial para quem trabalha com e-commerce e para quem produz conteúdo digital.

 

Entretanto, apesar de ser uma técnica comumente utilizada, muitas pessoas ainda cometem erros no momento da elaboração do conteúdo e também no formato.

Os 5 erros mais comuns ligados ao e-mail marketing

Excesso de conteúdo

É preciso entender que escrever para ambientes digitais -seja desktop ou mobile- exige a habilidade de saber inserir conteúdo completo e de qualidade num espaço pequeno.

 

A métrica usada para redigir um artigo para a internet não segue a mesma linha de raciocínio quando se produz um conteúdo para ser veiculado em meio impresso, como revistas, jornais ou livros.

 

Nesse ambiente, o público está mais propenso a ter distrações. Por exemplo, enquanto uma pessoa lê seu e-mail, pode estar também conversando com alguém em um aplicativo de mensagens instantâneas, ou mesmo receber a notificação de um novo e-mail.

 

Por isso o seu conteúdo precisa ser extremamente atrativo, e isso não significa necessariamente que ele precisa ser longo. Concentre-se em ser objetivo, de forma que você consiga inserir toda a informação relevante num espaço moderado.

Envio de e-mail sem permissão

Nada supera o fato de você enviar e-mails sem a permissão do seu cliente. Além de assumir uma postura inconveniente, você coloca a credibilidade da sua loja em risco.

 

O apropriado é que você envie conteúdo somente para contatos opt-in, isto é, para pessoas que realmente estão interessadas em receber informações periodicamente.

Falta de periodicidade

É preciso criar uma rotina para o envio do conteúdo. O objetivo, nesse caso, é não saturar o seu cliente, além de ser uma boa forma para você fazer seu planejamento de conteúdo.

 

Quando se tem novos clientes, é aceitável que, a princípio, você faça testes e alterne a periodicidade, dias e horários. Mas depois disso é preciso observar e concluir qual é a rotina mais produtiva e eficaz.

Conteúdo generalizado e sem personalização

Como dito no início do artigo, o e-mail marketing é uma boa opção para personalizar o canal de comunicação com o cliente. A consequência é uma relação estreita com o seu público baseada na fidelidade e no esclarecimento de questões.

 

Sendo assim, é importante que você evite a generalização e direcione o conteúdo enviado. Ainda que você tenha o seu público alvo definido, é preciso entender que você escreve para pessoas e que cada uma tem suas necessidades específicas e questões a serem esclarecidas.

 

Para tal, usufrua de todas as informações que o seu cliente já forneceu, seja dados demográficos, socioeconômicos, comportamentais, etc. Dessa forma é possível constatar o que pode ser, de fato, interessante para o seu cliente, de forma que você consiga segmentar o conteúdo e atender as necessidades do mesmo.

 

Como você já sabe, é interessante que se tenha uma relação cordial com o seu público. Para tal, utilize o nome e o sobrenome do seu cliente no início dos e-mails. É mais uma opção para estabelecer uma boa relação, além de aumentar as chances de atrair a atenção do seu leitor.

 

Mas a possibilidade de personalizar seu conteúdo utilizando nomes não para por aí! Outra opção é assinar o e-mail com o nome do funcionário responsável por criar e enviar o conteúdo. Dessa forma a mensagem toma uma conotação menos formal, e se aproxima de uma comunicação harmonizada entre loja e cliente.

Não permitir a interatividade

É claro que há várias opções de métricas para mensurar a eficácia dos seus e-mails. Mas por que não criar um canal direto entre cliente e loja, de forma que ele possa responder e enviar sua opinião, sugestão ou mesmo as dúvidas restantes?

 

Se não for possível disponibilizar a resposta pelo próprio e-mail, crie um e-mail alternativo que o cliente possa utilizar para enviar o feed-back. É mais uma maneira de se aproximar do cliente, além de saber qual é a opinião dele sobre o conteúdo. Dessa maneira fica mais fácil de identificar o erros e os acertos e, consequentemente, segmentar ainda mais o seu conteúdo.

Conclusão

De fato, criar uma estratégia de conteúdo para suprir as necessidades do seu cliente não se trata de uma tarefa de alta complexidade. No entanto, agora você já sabe que, mesmo assim, podem ocorrer erros durante esse processo.

 

Sendo assim, além de se preocupar com a qualidade do conteúdo, dedique-se também em criar um canal de interatividade com o seu cliente. Afinal, o e-mail marketing não consiste apenas em emitir promoções e conteúdos, mas em potencializar a comunicação entre loja e cliente.

 

2017-07-28T20:27:08+00:00 By |Fidelização|

Sobre o Autor:

Deixar Um Comentário