Seu funil de conversão está configurado corretamente? Descubra em 5 minutos!

Uma das vantagens do mundo digital é que ele é – pelo menos até a IoT (Internet das Coisas) se tornar parte do nosso dia a dia  – muito mais facilmente mensurável que o mundo físico.

 

Empresários, profissionais de marketing, CRO ou UX podem, com 2 ou 3 cliques (literalmente) verificar como está a taxa de rejeição e a duração média das sessões dos usuários que vieram de uma ação específica nas redes sociais.

 

Além disso, também é possível analisar o fluxo comportamental (caminho que o usuário percorreu dentro do site, da entrada até a saída) dos visitantes oriundos de uma campanha de e-mail marketing específica, filtrando especificamente pelas sessões ocorridas entre o horário das 13h00 até 13h45, por exemplo.

 

Temos um nível de detalhe e um poder de mensuração capaz de fornecer insights extremamente valiosos para que a nossa conversão seja sempre otimizada.

 

Existem várias ferramentas no mercado capaz de fornecer esse tipo de informação: Kissmetrics, Adobe Analytics e Google Analytics são as mais populares. Existem outras como PIWIK e Open Web Analytics, que são open-source e bastante customizáveis. Mas hoje vamos focar na ferramenta mais popular: Google Analytics, pois entendo que será o caso da maioria dos leitores e leitoras desse artigo.

 

O Google Analytics possui uma funcionalidade muito útil, que deve ser de uso básico e obrigatório para qualquer loja virtual ou empresa que tenha algum tipo de conversão pela internet (download de software, geração de leads, inscrição em cursos / eventos, etc), que é o Funil de Meta (disponível na aba “Conversões > Metas > Visualização de Funil”):

 

Lembrando que esse artigo é voltado para quem já tem o funil funcionando. Se você ainda não tem e/ou não sabe como fazer, aprenda a configurar o funil do Google Analytics aqui.

 

Uma vez no funil, temos um gráfico parecido com o abaixo (no exemplo, o funil de um e-commerce):

 

 

Na imagem acima, o funil mostra que tivemos (em determinado período) 91.100 visitas na página de produto e 950 compras finalizadas.

 

E é exatamente nos dois extremos do funil que temos de voltar nossa atenção em primeiro lugar, pois se em um desses extremos os números não baterem logo de cara, seu funil não está corretamente configurado.

 

PS: Lembre-se sempre de comparar os números utilizando exatamente o mesmo período, caso contrário os números nunca vão bater mesmo.

 

Importante: Para fazer essa e qualquer outra verificação mais aprofundada dentro do funil, precisamos utilizar o relatório de conteúdo do G.A, localizado em “Comportamento > Conteúdo do Site > Todas as páginas”. Esse relatório exibe uma série de informações a respeito de uma página específica ou um conjunto agrupado delas.

 

Vamos começar conferindo o número de visitas nas páginas de produto para ver se bate com as 91.100 reportadas pelo funil de meta. Para isso, precisamos de um padrão de URL para consolidar as visitas únicas de toda e qualquer página de produto.

 

A maioria das plataformas de e-commerce já disponibilizam um padrão de URL para templates (vitrine, página de produto, checkout, etc.). Veja alguns exemplos a seguir, onde o texto destacado é o padrão da URL. Através dele, poderemos consolidar os números no GA:

ou

Supondo que sua plataforma tenha o primeiro exemplo de estrutura, terminando a URL das páginas de produto com “/p”. Agora vamos no Report “Conteúdo do site > Todas as páginas” e filtrar apenas por esse conjunto de URLs. Basta acessar o relatório e, na parte de cima da tabela, clicar em “Avançado”:

 

 

No formulário que abrir, temos de escolher Incluir Página que a RegExp (abreviação de “Expressão Regular”) seja equivalente à \p($\?).

 

Temos de escolher essa forma (aparentemente mais complicada) pra garantir que sejam consolidadas tanto páginas de produto que terminam apenas com “/p”, quanto aquelas de campanhas de e-mail, busca paga, etc, que trazem outras informações na URL, como por exemplo:

 

www.enderecodosite.com.br/nome-do-produto-1/p?utm_source=google&utm_medium=email&utm_campaign=aniversario

 

 

Comandos de Expressão Regular podem ser tema de outro artigo, mas se você trabalha com e-commerce ou marketing digital, recomendo muito que entenda, ao menos, o básico, pois será bastante útil para que você seja sempre preciso na sua leitura de dados.

 

Vale ressaltar que os números dificilmente serão iguais, principalmente se o seu site tem um tráfego elevado. A diferença entre os acessos geralmente ficam na casa dos 5% para mais ou para menos.

 

No caso do nosso exemplo, espero ver no topo do funil um número entre 85.000 e 95.000. Se a diferença for maior ou menor, temos algum problema de configuração do funil.

 

No caso do nosso exemplo, o número total de visualizações foi 94.453, um pouco maior que os 91.100 do funil, mas ainda dentro da variação esperada.

 

 

Fazendo a mesma verificação na última etapa do funil, os números foram 950 do funil, contra 1027 do outro relatório. Da mesma forma, diferente, mas compatível.

 

Esses são os primeiros números a verificar e você pode (e deve!) se aprofundar nas demais etapas, batendo a coluna de “Visualizações de páginas únicas” do relatório de Comportamento, contra os números do relatório “Visualização de Funil“.

 

No processo de checkout temos várias etapas, como Carrinho, Login, Cadastro (Infos. Pessoais, Infos. de Entrega, etc.), Tela de Pagamento, Revisão do Pedido e Compra Concluída (última etapa do funil).

 

Tem dúvidas? Já passou pelo mesmo tipo de problema? Conta pra mim aí nos comentários!

 

2017-07-17T19:02:43+00:00 By |

Sobre o Autor:

Deixar Um Comentário