Home Aquisição de Tráfego 4 dicas para aumentar o tráfego do seu site

4 dicas para aumentar o tráfego do seu site

57
0
dicas para aumentar o tráfego

Quem possui site ou loja online sabe que gerar tráfego é uma etapa imprescindível, e nem sempre tão simples de ser feita.

 

Imagine a seguinte situação: você gastou horas, ou até mesmo dias, articulando ideias, criando pautas e elaborando textos. Depois desse processo, selecionou boas imagens e esquematizou sua periodicidade.

 

A partir de então, você cria uma expectativa sobre o feedback do seu público, mas a verdade é o que único retorno obtido é a frustração devido ao baixo número de visualizações que a sua página recebeu.

 

O mesmo pode acontecer com quem possui um e-commerce.

 

Você  percorre um longo caminho que começa pelo planejamento, gastos, contratação de plataforma, implementação, etc. Até que finalmente a sua loja está no ar e você está pronto para começar a trabalhar de fato, mas percebe que não consegue atrair público

 

O fato é que as situações acima são decepcionantes e indesejáveis, mas podem acontecer se não houver uma boa estratégia de marketing.

 

Se você passa por esta situação ou quer evitá-la, continue lendo esse post e descubra 4 dias indispensáveis para aumentar o tráfego do seu site!

1. Conteúdo

 

Criar conteúdo relevante e de qualidade deixou de ser uma prática diferencial e passou a ser uma estratégia extremamente necessária.

 

Afinal de contas, quem não realiza uma pesquisa a fim de colher informações e fazer comparações de produtos, marcas e preços antes de realizar uma compra?

 

Para produzir um conteúdo que seja de fato interessante e efetivo, é importante que você conheça o seu público.

 

  • Idade?
  • Hábitos?
  • Onde moram?
  • Casados ou solteiros?
  • Filhos?

 

Além disso, é importante pensar que você está escrevendo para pessoas, e não somente para ranquear bem a sua página nos mecanismos de buscas (pensou em SEO, né? Vamos abordar essa técnica ao longo do artigo).

 

Sendo assim, é importante que você preocupe-se e tenha como objetivo responder todas as dúvidas do usuário.

 

Quando estiver preparando o seu conteúdo, tente imaginar quais seriam as dúvidas e os desafios que o seu público pode vir a ter e responda-as antes mesmo que as questões se tornem um problema para ele.

 

A boa notícia é que você pode ser flexível na disseminação do seu conteúdo, basta usar a criatividade!

 

Além de apostar em blogs, você também pode gravar vídeos e subi-los nas redes sociais. É uma boa alternativa para você e para o seu público, pois a atividade não torna-se cansativa e tediosa. Além disso, é bacana e propício para conseguir um feedback rápido e efetivo.

 

2. SEO

 

seo

Quem não tem interesse em estar bem posicionado nos mecanismos de buscas? Estar na primeira página do Google é o objetivo de qualquer pessoa que possui site ou e-commerce, no entanto, devido à concorrência, esse objetivo está cada vez mais difícil de ser alcançado.

 

Um conteúdo de qualidade somado às técnicas de SEO é a alternativa adequada para posicionar-se bem de maneira orgânica.

 

Planejamento e ferramentas

 

Você pode utilizar a versão gratuita de Semrush (www.semrush.com) para descobrir quais são as palavras posicionadas.

 

Para saber mais sobre a qualidade de uma página, você pode usar o MozBar. Para utilizar, basta baixar a extensão em seu navegador

 

É importante saber que as palavras-chave podem ser classificadas em 3 níveis:

 

Palavra-chave genérica (head tail)

 

Ex. SEO, Marketing, etc.

Essas possuem um maior número de pesquisas e utilizando-as é possível atrair visitantes, mas você gera um tráfego não qualificado.

 

De 2 a 3 termos (medium tail)

 

Ex. Otimização de sites, Marketing de conteúdo, etc.

 

Nesse caso, o volume de pesquisas não é tão alto. Ranquear através dessas palavras certamente trará um tráfego mais qualificado ao seu site.

Frases específicas (long tail)

 

Ex. “Como otimizar o meu site’’, “Como escrever conteúdos para SEO”

 

Nessa situação, o número de pesquisa é baixo. Porém, por ser uma pesquisa mais específica, é possível gerar tráfego ainda mais qualificado para o seu site.

 

No entanto, o conteúdo no qual essas palavras são inseridas precisa ser mais aprofundado, considerando que esse perfil encontra-se numa posição mais avançada do funil.

 

Além disso, existem as práticas de SEO On Page e Off Page.

 

On Page

 

Está relacionado a todas formas de otimização que ocorrem dentro de uma página. Uma boa maneira de começar a otimizar a sua, é criando um título atraente e que seja composto por palavras-chave.

 

É importante que o conteúdo esteja separado por hierarquia.

 

Títulos são H1

Subtítulos são H2

e assim por diante…

 

Além disso, é aconselhável inserir a meta description, um resumo do conteúdo da página — instigando o leitor e deixando-o curioso.

 

Off Page

 

Trata-se dos links externos que estão sendo direcionados para a sua página. Somado às práticas de SEO On Page, o resultado é o aumento de tráfego e melhor posicionamento nos mecanismos de pesquisa.

 

Uma boa maneira de realizar essa técnica é consolidar parcerias com outros sites, fazer comentários e inserir o link da sua página em fóruns que correspondam ao seu segmento e, por fim, disseminar seu conteúdo nas redes sociais.

 

O Facebook, por exemplo, pode ser uma ótima opção, mas é preciso conduzir o usuário para a sua página, e não disponibilizar o conteúdo no próprio Facebook.

 

3. Mídia

mída: facebook e google

Até agora apresentamos dicas de como aumentar o tráfego do seu site de maneira orgânica, mas é possível atrair visitantes de modo pago também. Nesse caso, é possível recorrer ao Facebook Ads e ao Google AdWords, por exemplo.

 

Facebook Ads

 

O Facebook Ads trabalha com anúncios multimídia: texto somado a fotos e vídeos, o que torna a campanha mais atrativa e persuasiva.

 

Basicamente, essa ferramenta trabalha com dois tipos de campanha: História Patrocinada e Post Promovido. Para saber mais, clique aqui.

 

O custo é feito com base no número de cliques ou de visualizações. No segundo caso, você só paga quando o anúncio alcança 1000 visualizações — conhecido como CPM (Custo Por Mil).

 

Google AdWords

 

Essa ferramenta trabalha com anúncios de texto. Nesse caso, o que difere o seu anúncio dos outros, além do valor, é o conteúdo. Afinal de contas, não adianta pagar por mídia e não ter um bom planejamento de conteúdo, certo?

 

Dessa maneira, a única coisa que você vai conseguir, é colocar a credibilidade da sua página em jogo.

 

Em relação a cobrança, ela só é feita quando alguém clica no seu anúncio. A inscrição é feita de forma gratuita e essa ferramenta não trabalha com contratos; sendo assim, quando você já não quiser mais utilizar esta opção, pode dispensá-la sem custos.

 

4. E-mail marketing

 

Essa estratégia possibilita que o usuário percorra um longo caminho, que vai desde a conversão até a fidelização, fazendo com que ele se torne um cliente. Além disso, também é possível gerar mais tráfego para a sua página.

 

Há diversas formas de segmentar suas campanhas de e-mail marketing.

 

O ideal é que você faça uma seleção de produtos que estejam na mesma linhagem daqueles que o usuário já vem visualizando. Além disso, segmente o conteúdo que será enviado.

 

Preocupe-se em enviar conteúdos que sejam realmente interessantes e que resolvam de fato o problema do seu público. Afinal, é muito desagradável ter uma caixa de e-mail lotada de conteúdo desnecessário.

 

Gostou das dicas e quer virar mestre em SEO? Então confira também o nosso post com quatro dicas infalíveis para um bom planejamento SEO.

 

Deixe um comentário

Please enter your comment!
Please enter your name here